Rota Oeste abre concessionária de R$ 37 mi

59
Eduardo Chiaramonti, gerente da Rota Oeste Cuiabá

Por Gustavo Queiroz

O Estado de Mato Grosso foi um ponto fora da curva durante o período de crise econômica vivida por todo o Brasil, que ainda luta arduamente para reaquecer a atividade mercantil e industrial. Dessa forma, muitos investimentos foram mantidos e a necessidade por soluções logísticas e de transportes adequadas se tornam cada vez mais latentes.

De olho nesse mercado, a rede de concessionárias Rota Oeste, da Scania, decidiu investir na construção de uma nova filial em Cuiabá. Dessa forma, a empresa se prepara para inaugurar o seu novo empreendimento, resultado de um investimento da ordem de R$ 37 milhões, permitindo a ampliação de sua capacidade de atendimento através de uma das mais modernas estruturas encontradas em concessionárias de todo o Brasil.

A Rota Oeste é certificada pela Scania para ministrar treinamentos para mecânicos

“Nós estamos planejando a mudança para a nova casa no feriado de 02 de novembro. Com relação a uma inauguração oficial, vamos esperar passar as festas de final de ano e programar um evento para o primeiro trimestre de 2018, quando a gente deve fazer uma recepção para os clientes para marcar a inauguração da nova casa”, revelou Eduardo Chiaramonti, gerente da filial Cuiabá da Rota Oeste.

Segundo o executivo, a empresa está passando por uma reestruturação física e de gestão. “Isso é importante para atender o cliente, porque ele também esta mudando. Estamos buscando maior profissionalismo da nossa equipe e melhores processos para melhorar o relacionamento com clientes e fábrica.

Nova estrutura – Atualmente, a concessionária cuiabana da Rota Oeste conta com 25 boxes de atendimento, incluindo serviços de funilaria e pintura, sendo uma das poucas casas preparadas para realizar esse tipo de reparo. “No endereço novo, nós vamos ter 47 boxes de atendimento, praticamente dobrando a capacidade de atendimento. Porém, os boxes são maiores, facilitando os trabalhos da equipe de mecânicos, além do conforto desses profissionais. Só para a troca de óleo, serão 12 boxes de atendimento em que o caminhão chega e um sistema informa automaticamente a quantidade correta de óleo para aquele veículo e o mecânico, apenas, aperta um gatilho automático no abastecimento a granel e a quantidade exata é colocada por essa tecnologia. A troca de óleo completa será feita de 1h a 1h30”, informou Chiaramonti. “Se for uma revisão mais completa ele vai para outro box para dar continuidade aos serviços”, completou.

A Rota Oeste possui filiais nas cidades de Rondonópolis, Sinop e Cuiabá, privilegiando a rota do “Eixo Central”, por onde atravessa a BR-163

A nova estrutura mantém os mesmos cinco boxes de funilaria e pintura em relação ao antigo endereço. “O ambiente foi aperfeiçoado. Agora, haverá a automatização do deslocamento da cabine, por exemplo, levando de uma estrutura para a outra sobre uma esteira, sendo a mais moderna da região”, assegurou o executivo. “O processo que envolve o lixamento da cabine não vai ser à base de água, que sai suja junto com a poeira e que contamina o meio ambiente. Agora, esses boxes contam com exaustores, filtros de poeira e centrífuga, que vão reter toda essa poeira”, explicou.

A Rota Oeste é certificada pela Scania para ministrar treinamentos para mecânicos. Por isso, temos um Centro de Treinamento em que realizamos cursos para outras casas da rede Scania, incluindo as dos Estados do Norte e do Centro-Oeste. Por exemplo, temos caixas de cambio, embreagem e motores em cavaletes para as aulas, além de quadro completo de ferramentas, permitindo que os alunos aprendam na prática.

Conforto na espera – Através da nova concessionaria, a Rota Oeste passa a oferecer aos caminhoneiros que precisam esperar um ou dois dias para a execução dos reparos, que foi batizado de “Conforto do Motorista”. Trata-se de um hotel, com estadia gratuita para os motoristas. “Vamos ter uma área somente para os motoristas e outra para a família (esposa e filhos), incluindo fraldário e cozinha. Será um ambiente voltado para o condutor, que não precisa dormir dentro do caminhão ou outro tipo de hospedagem”, analisou Chiaramonti.

Mercado – Hoje, a Rota Oeste possui filiais nas cidades de Rondonopolis, Sinop e Cuiabá, privilegiando a rota do “Eixo Central”, por onde atravessa a BR-163. “O Estado é todo voltado para o segmento agropecuário. Então, os caminhões saem dos portos com adubos e sementes e trazem para Mato Grosso. A partir do nosso Estado, o transporte é de soja, milho, algodão e outros produtos de carga seca. Mas, também acontece o transporte de carnes em caminhões frigorificados, em que toda a produção de carne é produzida em MT, passa pelos frigoríficos, é carregada e transportada para os grandes centros como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte”, reportou Chiaramonti.

Caminhoneiros que precisam esperar um ou dois dias para a execução dos reparos vão contar com um hotel, com estadia gratuita

Entretanto, há ainda outros tipos de produtos que abastecem o Estado de Mato Grosso, como os itens hortifrutigranjeiros, já que a região não possui essa vocação e esses alimentos chegam de outros estados, em sua maioria. “Ou seja, os caminhões frigorificados levam carne e voltam com frutas e legumes”, completou o gerente da filial.

Como Mato Grosso mantem a sua alta participação no PIB do Brasil, Chiaramonti disse: “precisamos nos preparar para atender os nossos clientes. Mesmo que o país esteja atravessando um cenário economicamente difícil, apesar de algumas projeções tímidas de retomada, esse investimento que estamos fazendo na nova casa se justifica. Com a economia baseada na agricultura, nós temos condições de investir todo esse recurso”, enfatizou.

De acordo com o executivo, o mercado vai girar em torno de 1.200 de caminhões em Mato Grosso em 2018, “sendo que a Scania busca um market share de 30%”, revelou.

Reparos mais recorrentes – Chiaramonti relata que, apesar da vasta extensão territorial, a malha rodoviária ainda não está à altura do desenvolvimento do país. “Isso impacta em uma maior incidência de reparos nas partes dos chassis e suspensão, pois Mato Grosso ainda sofre com a falta de qualidade da infraestrutura logística. Também temos muitos chamados relacionados com a embreagem. Mas, os trabalhos de prevenção atuam justamente para evitar os problemas dos clientes e, normalmente, antecipamos os reparos necessários”, garantiu.

O novo R620 com motor V8 vem atender uma demanda que está aumentando na região

Super Rodotrem em Mato Grosso – “O novo R620 com motor V8 vem atender uma demanda que a gente está começando a usufruir agora. Vai alavancar os nossos clientes, pois se trata de um mercado favorável. O consumidor de Mato Grosso tem um perfil conservador e os nossos clientes gostam muito do R440. A potência dos caminhões está aumentando e essa cultura vai mudar de faixa de potência logo. Temos essa certeza e, por isso, estamos investindo numa concessionaria desse tamanho”, justificou Chiaramonti.