Airbus Aviação Internacional Negócios Notícias

Airbus e Siemens assinam contrato de cooperação na área de sistemas elétricos de propulsão

Airbus e Siemens

CEOs da Airbus e Siemens assinam contrato de colaboração

O Grupo Airbus e a Siemens assinaram contrato de colaboração na área de propulsão híbrida elétrica. Em recente encontro na Alemanha os CEOs de ambas as empresas, Tom Enders e Joe Kaeser, lançaram um importante projeto conjunto para a eletrificação da aviação, com o objetivo de demonstrar a viabilidade técnica de vários sistemas híbridos elétricos de propulsão até 2020.

As duas empresas farão contribuições significativas para o projeto e formarão uma equipe de aproximadamente 200 colaboradores para avançar na liderança europeia da inovação e no desenvolvimento de aeronaves movidas à eletricidade.

“Voos elétricos e híbridos elétricos representam um dos maiores desafios industriais de nossa época, visando à aviação sem emissões de CO2. O progresso que alcançamos nessa área em poucos anos, junto com nossos parceiros industriais e governamentais, é impressionante, culminando com a produção da nossa aeronave elétrica E-Fan no ano passado”, disse Tom Enders, CEO do Grupo Airbus. “Acreditamos que até 2030 aeronaves com menos de 100 lugares poderão ser movidas por sistemas híbridos de propulsão e estamos determinados a explorar esta possibilidade juntamente com parceiros de classe mundial como a Siemens”, completou o executivo.

Sistemas híbridos elétricos de propulsão podem reduzir de maneira significativa o consumo de combustível das aeronaves e reduzir o ruído. As metas da União Europeia para emissões visam a uma redução de 75 por cento das emissões de CO2 até 2050 em relação aos valores do ano de 2000. Estes objetivos ambiciosos não podem ser atingidos com tecnologias convencionais.

Para pequenas aeronaves – O Grupo Airbus e a Siemens planejam desenvolver em conjunto protótipos para vários sistemas com categorias de potência que vão de uns 100 quilowatts até 10 ou mais megawatts, ou seja, para viagens curtas, locais com aeronaves com menos de 100 lugares, helicópteros ou veículos aéreos não tripulados (UAVs) até viagens clássicas de percurso curto e médio.

As duas empresas em conjunto com a Diamond Aircraft da Áustria inicialmente apresentaram uma aeronave híbrida em 2011. Desde então, a Siemens tem desenvolvido um motor elétrico para aeronaves que fornece cinco vezes mais potência ao mesmo tempo em que mantém o mesmo peso.

O Grupo Airbus tem amealhado experiência operacional com aeronaves movidas à eletricidade desde 2014 com o E-Fan, uma aeronave totalmente elétrica de dois lugares dedicada ao treinamento de pilotos. Esse sucesso foi alcançado juntamente com vários parceiros industriais e firme apoio do governo francês. O Grupo Airbus tenciona acelerar, com a capacidade ampliada da E-Aircraft System House, o desenvolvimento de componentes e tecnologia de sistemas.
A Siemens está determinada a estabelecer sistemas de propulsão híbridos-elétricos para aeronaves como futuro negócio. Os parceiros concordaram em colaborar de forma exclusiva nas áreas de desenvolvimento selecionadas. Paralelamente, ambos continuarão a trabalhar em conjunto com os seus atuais parceiros em aeronaves pequenas com menos de 20 lugares.

Related Posts