Eustaquio Sirolli Foton

Mercado chinês de caminhões em 2017

Foton New Aumark S

por Eustáquio Sirolli

Não é mais surpresa o mercado de caminhões na China, e com os dados fechados pode-se fazer uma análise comparativa entre os anos de 2017 e 2016. Essa análise é abordada por segmento e fundamentando a participação da Foton, pois a empresa fez diversos desenvolvimentos de caminhões para permitir uma atuação mais consistente nesse mercado espetacular.

O mercado chinês em 2017 fechou com um total de 3.611.000 caminhões, sendo 16,5% superior ao de 2016, que totalizou 3.098.000 veículos.

A Foton obteve uma participação de mercado de 13,4% em 2017, atingindo expressivas vendas de 485.447 unidades, sendo que no ano anterior as vendas atingiram 435.341 unidades, tendo aumentado suas vendas em 50.106 unidades, volume esse praticamente equivalente ao do mercado brasileiro total de 2017.

Vale abordar essas vendas divididas por segmento de caminhões do mercado chinês, assim pode-se correlacionar com o mercado brasileiro e fazer as devidas reflexões mercadológicas.

Na China o segmento de entrada dos caminhões, assim definido pelo mercado, começa com veículos “minitrucks” com capacidade de carga total abaixo de 1,8 toneladas de PBT (Peso Bruto Total). Esse mercado atingiu 568.000 caminhões vendidos e a FOTON com vendas de 52.800 unidades obteve 9,3% de participação. A empresa líder desse segmento é a SAIC-WULING, que comercializou 255.237 veículos, com participação de mercado de 44,9%. Essa empresa é uma joint venture da GM com a SAIC-Wuling, sendo a Shangai Automotive Industry Coorporaton a empresa chinesa envolvida no negócio. No Brasil esse segmento é atendido por veículos da categoria dos comerciais leves, com PBT de 3,5 ton e abaixo.

O próximo segmento chinês é o dos “caminhões leves (LDT)”, que abrange os veículos com PBT a partir de 1,8 ton até 6,0 ton. Esse é o maior segmento de caminhões na China, cujas vendas em 2017 atingiram 1.718.000 unidades; a Foton com um total de vendas de 303.808 unidades é a líder com 17,7% de market share. Para esse segmento foi desenvolvido pela empresa Foton o moderníssimo New Aumark S, que possui novas tecnologias, usuais no Brasil em caminhões pesados, como line assistance, check surrounding (checagem de objetos à frente), painel com central multimídia, sistema de navegação, entre tantos itens de série, incorporados ao novo produto.

Foton New Aumark S

Foton New Aumark S.

O próximo segmento chinês é o de “caminhões médios (MDT)”, o menor dos segmentos, que abrange os veículos acima de 6,0 ton até 14,0 ton de PBT. O volume de vendas em 2017 atingiu 219.100 unidades, a Foton com 14.507 unidades obteve um market share de 6,6%. A LIFAN com 57.831 veículos é a empresa líder de mercado com 26,4% de participação, cujo volume total desse segmento já seria um sonho no Brasil. A Lifan é uma empresa privada focada em altos volumes, é uma marca chinesa bem focada em exportações de automóveis.

O segmento de “caminhões pesados (HDT)” é o segundo maior segmento, cujas vendas atingiram o impressionante nível de 1.106.000 unidades, a Foton comercializou 114.278 veículos, com share de 10,3%. A FAW com vendas totais no segmento atingindo 240.700 caminhões é a empresa líder de mercado com 21,7% de participação. A FAW foi fundada em 1953, empresa possui 120.000 funcionários, e atua em praticamente todos os segmentos veiculares.

Para reforçar sua posição estratégica e com tecnologia alemã, a Foton desenvolveu o caminhão pesado Auman Super Truck com apoio da Daimler, renomada empresa automotiva, e com reputação diferenciada no setor de caminhões pesados. Abaixo da foto do caminhão está um link para assistir o evento de lançamento na China.

Foton Auman Super Truck

Foton Auman Super Truck.

Em termos de participação geral de mercado a Foton e a DongFeng lideram com praticamente o mesmo nível de vendas de 490.000 unidades cada uma, e das duas empresas a única com representação no Brasil é a Foton, através da FAB – Foton Aumark do Brasil, que no momento foca os caminhões leves e comerciais leves no seu line-up. A DongFeng possui 160.000 colaboradores e ocupa a posição 16 entre as 500 maiores empresas chinesas.

Desde a sua fundaçã em 1996, a Foton tem focado na produção e vendas de veículos comerciais, visando criar o melhor valor para o negócio dos clientes. Nesses apenas 22 anos de existência a empresa se transformou em um dos principais fornecedores internacionais de veículos e soluções em transporte. Em tão pouco tempo “milagres aconteceram”, e a Foton veio para o Brasil com sua força e produtos de elevada qualidade tecnológica, para se inserir nesse contexto competitivo, é só questão de tempo para por aqui se consolidar, pois já tem presença marcante na América Latina, tanto com comerciais como com automóveis, através da empresa BAIC, da qual a Foton faz parte.

Um dado interessante do volume e representatividade de cada segmento, relativamente ao brasileiro, temos que no Brasil mais expressivo é o segmento de caminhões semipesado/pesado, onde se situam 62% dos caminhões vendidos no pais, ou seja, a carga nas rodovias denota uma necessidade de transporte de elevada carga a longas distâncias, uma característica de um setor logístico profissionalizado.

Na China esse segmento representa algo entre 30% e 36%, dependendo se a proporcionalidade considera os minitrucks ou não. Isso mostra que esse segmento de pesados deverá crescer e o de caminhões menores diminuir. Pouco a pouco a China vai caminhando em direção às boas práticas no setor de cargas/logística.

O segmento de caminhões mais urbanos e de distribuição no Brasil corresponde por 29% dos veículos, enquanto que na China varia entre 56% e 63%, também dependendo da inclusão dos minitrucks ou não nessa avalição por segmento. Isso mostra que a matriz de transporte de cargas ainda não está bem balanceada, o que pode estar afetando tanto o clima/poluição nas cidades, muito caminhão pequeno emitindo um elevado nível de gases poluentes. Então vem a necessidade premente da China em migrar para veículos elétricos ou híbridos nos perímetros urbanos, onde investem pesadamente no momento.

Como tenho tido a oportunidade de fazer contato com um grupo expressivo e variado de chineses, sempre que possível faço a seguinte pergunta:

– ¨Você que veio para o Brasil pela primeira vez, o que mais o impressionou?”

– Resposta, que surpreende: Blues Sky! (Céu Azul!).

Como a empresa, FAB, fica nas proximidades de Jundiaí, e lá não se tem o céu nublado como em São Paulo, isso impressiona demais os colegas da Foton China.

*Autor: Eustáquio Sirolli, engenheiro mecânico automobilístico/produção, mestrando em Tecnologia Nuclear – Materiais no IPEN/USP, MBA em Negócios Automotivos FGV; atuante no setor automotivo há mais de 40 anos, em tradicional empresa alemã montadora de caminhões, ônibus e automóveis, Mercedes-Benz, e tem como hobby jogar xadrez online e  o blog carsvansbussestrucks.wordpress.com. Atualmente atua na Foton Aumark do Brasil, responsável pela nacionalização dos produtos da Foton China e pela Gerência de Marketing do Produto.

 

Related Posts