Negócios Notícias

Implementos rodoviários retomam crescimento

Da redação

Os negócios para a indústria de implementos rodoviários estão sendo retomados lentamente. Seis segmentos de mercado do setor de Reboques e Semirreboques (Pesados) apresentaram variação positiva de emplacamentos de janeiro a agosto de 2017 sobre o mesmo período do ano passado. São eles Baú Carga Geral, Carrega Tudo, Baú Frigorífico, Baú Lonado, Tanque Carbono e Tanque Alumínio. Os segmentos Basculante e Dolly apresentaram variação negativa menor que 1%: 0,71% e 0,70% respectivamente.

“O resultado com seis segmentos positivos ainda é tímido em face de nossas perdas acumuladas mas de qualquer forma é um bom alento porque são negócios concretos”, afirma Alcides Braga, presidente da ANFIR-Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários. Mesmo assim a retração no volume total continua.

Em oito meses de 2017 a indústria comercializou 36.505 unidades contra 42.629 produtos registradas no mesmo período do ano passado o que representa queda de 14,37%. “Mas Basculante e Dolly estão se aproximando do grupo com variação positiva que deve chegar a oito em breve”, assinala Braga que acredita que em 2017 a indústria de implementos rodoviários deverá obter 5% de resultado positivo.

As vendas de implementos rodoviários são um dos termômetros da atividade de negócios do Brasil porque representam as oscilações na economia. Isso significa que a retomada do crescimento nos mais variados setores acarreta em aumento de atividade para a indústria de implementos rodoviários. “Precisamos de medidas que ajudem a aquecer a economia como um todo”, afirma Braga.

Para o presidente da ANFIR é preciso a criação de um cenário mais favorável ao acesso ao crédito. “Dinheiro para emprestar existe mas as condições para se tomar os recursos não são favoráveis à indústria”, lamenta.

Na avaliação do presidente da entidade o ritmo dos negócios poderia estar mais elevado se houvesse uma política de incentivo para a recuperação da economia. “É nesses momentos que a ação do BNDES dando suporte à indústria seria decisiva para o País”, afirma Braga.

Segmentos – O mercado de Reboques e Semirreboques registrou retração de 8,14% de janeiro a agosto de 2017. No período foram emplacados 15.290 produtos ante 16.645 no mesmo período de 2016.

No setor Carroceria sobre Chassis a queda apurada chegou a 18,35%. De janeiro a agosto de 2017 a indústria entregou 36.505 produtos contra 42.629 no mesmo período de 2016. As perdas da indústria de implementos rodoviários estão acumuladas há dois anos. “O recuo de 2016 sobre 2015 foi de 29,8% porém 2015 já apresentara uma queda sobre 2014 de 44,6%”, Mario Rinaldi, diretor Executivo da ANFIR. “Na prática o acumulado de perdas foi de dois terços do mercado apurado há três anos”, afirma.

Porém a redução nas perdas esse ano e a proximidade com a maior feira de transporte de carga da América Latina, a Fenatran, animam o setor. “A feira permite às empresas estreitarem seus contatos com seus principais clientes o que pode até resultar em negócios”, diz Rinaldi.

Related Posts