Colliers apresenta índice de vacância em condomínios logísticos de São Paulo

36
Condomínio Logístico

Da redação 

Mais uma vez, a absorção líquida do mercado de condomínios logísticos do Estado de São Paulo foi positiva, 123 mil m². Esta foi a segunda vez que o mercado fechou o período com absorção positiva no ano, no trimestre anterior a absorção foi de 155 mil m². A absorção positiva contribuiu para a queda na taxa de vacância neste terceiro trimestre do ano, passando de 30% para 28%. Os dados são da Colliers International Brasil.

As maiores absorções líquidas do período foram registradas em Guarulhos, 95 mil m², seguido por Jundiaí, 23 mil m². Cajamar e Vale do Paraíba apresentaram absorções negativas, – 6 mil m² e – 8 mil m², respectivamente.

Em relação às taxas de vacância, as maiores taxas são encontradas no Vale do Paraíba (51%), Sorocaba (48%) e Piracicaba (46%). Os índices mais baixos estão em Embu (15%), São Paulo (18%) e Grande ABC (21%).

Quanto aos preços médios pedidos de locação, o mercado segue estável, fechando o terceiro trimestre em R$ 19,00 m² / mês, mesmo valor cobrado no período anterior. Os preços mais altos são encontrados no Grande ABC, R$ 23,00 m² /mês, São Paulo e Barueri, R$ 22,00 m² / mês, e Guarulhos, R$ 21,00 m² / mês.

O mercado de condomínios logísticos do Estado de São Paulo não recebeu novo inventário neste trimestre e segue com 8.092 milhão de m², sendo que os maiores inventários estão em Cajamar, 1.274 milhão m², Jundiaí, 1.150 milhão m², e Guarulhos, 1.086 milhão de m².