Polícia Civil ganha novo caminhão de combate doado pela Brinks

14
O veículo será aplicado em ações de alta complexidade, como casos de assalto a banco, rebeliões em presídios, diligências em áreas perigosas e operações no interior do Estado.
O veículo será aplicado em ações de alta complexidade, como casos de assalto a banco, rebeliões em presídios, diligências em áreas perigosas e operações no interior do Estado.

A frota das unidades especializadas da Polícia Judiciária Civil foi reforçada com a doação de um veículo, avaliado em cerca de R$ 500.000, pela Brinks, empresa especializada no transporte de valores. Com blindagem nível 5, o modelo pode aguentar disparos de grosso calibre. Mais R$ 50 mil foram investidos na adaptação do veículo para a ativipolicia-civil-dade policial e pagos pelo Sicredi, Aprosoja, Banco do Brasil, Sicoob, Grupo Bom Futuro e as empresas Tag Carretas e Chapecoense.

O veículo será aplicado em ações de alta complexidade, como casos de assalto a banco, rebeliões em presídios, diligências em áreas perigosas e operações no interior do Estado. “Solicitamos o veículo para a Brinks, que nos doou devido ao trabalho da Polícia Civil nas ações contra roubo a bancos. Tivemos contato com os bancos e cooperativas e as empresas que também patrocinaram a reforma e adequações do veículo”, destacou o delegado Mário Dermeval Aravechia Resende, diretor de Execução Estratégica da PJC.

O caminhão recebe chassi e motor Mercedes-Benz, com as seguintes medias: 2,60m de altura; 2,30m de largura; e 6,50m de comprimento.
O caminhão recebe chassi e motor Mercedes-Benz, com as seguintes medias: 2,60m de altura; 2,30m de largura; e 6,50m de comprimento.

O caminhão recebe chassi e motor Mercedes-Benz, com as seguintes medias: 2,60m de altura; 2,30m de largura; e 6,50m de comprimento. O blindado foi equipado com os seguintes novos itens: volante, rodas, interclimas, dois aparelhos de ar condicionados, inserção de plataformas metálicas, faróis, para-choque, iluminação de led e identidade visual personalizada para a Polícia Judiciária Civil.

“A PJC terá capacidade maior de enfrentamento a grupos criminosos que utilizam armamentos pesados contra o Estado e a sociedade. Nossos profissionais foram capacitados para operar esse veículo e o armamento utilizado em eventual enfrentamento”, destacou Rogers Jarbas, secretário de Estado de Segurança Pública.