• domingo , 28 maio 2017

Mercedes-Benz lidera vendas de caminhões e ônibus na Argentina

Em março, depois de 18 anos, a Mercedes-Benz Argentina assumiu a liderança de vendas em todos os segmentos de caminhões

Em março, depois de 18 anos, a Mercedes-Benz Argentina assumiu a liderança de vendas em todos os segmentos de caminhões.

A Mercedes-Benz Argentina, com o emplacamento de 410 unidades em março, alcançou o primeiro lugar em vendas de caminhões no País. Esta é uma conquista muito especial para a Empresa, que, após 18 anos, conquistou a liderança em todos os segmentos de caminhões.

Em semipesados e pesados, foram emplacados 282 caminhões da marca na Argentina em março, o que resultou na liderança com 23,6% de market share. No que se refere a caminhões leves e médios, foram emplacadas 128 unidades, o que levou à liderança com uma participação de mercado de 40,5%.

Considerando o volume acumulado do primeiro trimestre de 2017, foram emplacados 883 caminhões semipesados e pesados Mercedes-Benz, bem como 432 unidades do segmento de leves e médios. Dessa forma, a Empresa lidera o mercado total neste ano, com 1.315 caminhões vendidos.

“O mercado argentino solicita configurações de caminhões que são praticamente as mesmas do brasileiro. Isso nos ajuda a atender rapidamente os nossos clientes”, afirma Joachim Maier, presidente da Mercedes-Benz Argentina.

Exportações“A Mercedes-Benz do Brasil também é líder nas exportações de caminhões para a Argentina. Nós temos aumentado de forma expressiva as vendas para este mercado”, diz Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina. “Isso foi novamente confirmado no último mês de março, com a exportação de 714 unidades, o que significa mais que o dobro de crescimento em relação ao mês de fevereiro, quando comercializamos 347 unidades”.

O volume acumulado do primeiro trimestre de 2017 também reafirma a evolução nas vendas da Mercedes-Benz do Brasil para a Argentina. “Foram 1.388 caminhões, com leve crescimento sobre as 1.375 unidades do ano anterior neste mesmo período”.

Os caminhões leves Accelo 815 e 1016 são grandes destaques nas vendas para o mercado argentino. “No primeiro trimestre deste ano, exportamos 486 unidades dessa linha de leves. Somando-se às 1.758 unidades comercializadas no ano de 2016, em que esses modelos começaram a ser vendidos na Argentina, chegamos a 2.244 caminhões”, ressalta Philipp Schiemer. “Ou seja, o sucesso do Accelo foi imediato e conquistou os clientes locais, especialmente pela versatilidade, agilidade, capacidade de carga e conforto no transporte urbano”.

Como maior exportadora de caminhões e ônibus do Brasil, a Mercedes-Benz investe permanentemente em soluções cada vez mais adequadas às exigências dos diferentes mercados. Para obter êxito nas exportações, precisamos de produtos competitivos e agilidade no atendimento às mais variadas demandas.

Ônibus, vans e automóveis – Além da liderança de mercado em todos os segmentos de caminhões no país vizinho, a Empresa tem mais a comemorar. “Em março, também reafirmamos a nossa tradicional liderança nas vendas de ônibus, como de vans e de automóveis”, diz Joachim Maier, presidente da Mercedes-Benz Argentina.

No segmento de ônibus, a Empresa alcançou, em março, um market share de 72,4%, superando amplamente os 51,2% de 2016. No acumulado do ano, a diferença também é importante, saltando de 58,5% de participação em 2016 para 71,8% em 2017. No primeiro trimestre deste ano, foram emplacadas 957 unidades.

No segmento de vans, a Mercedes-Benz Argentina continua líder nos dois segmentos de atuação, tanto com a Sprinter, quanto com o Vito. Foram emplacadas 1.288 unidades da Sprinter no primeiro trimestre do ano, o que significa cerca de 50% sobre o resultado de 2016. Já o Vito teve 480 unidades emplacadas, com crescimento de 15% em comparação com o ano anterior.

Por sua vez, no segmento de automóveis, a Mercedes-Benz segue sendo a número um do mercado argentino. Em março, a Empresa alcançou um market share de 37,5%, frente a 21,2% de 2016. No acumulado do trimestre, são 38,3%, superior, portanto, aos 23,7% de 2016, quando a marca tinha o segundo lugar do mercado. Até março, foram emplacados 1.159 automóveis, contra 187 unidades em 2016.

Posts Relacionados