Negócios Notícias

Grupo chinês HNA é novo ´dono` do Galeão

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou, nesta terça-feira (19/9), o pedido para a modificação da composição acionária do grupo controlador do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, Riogaleão. A chinesa Hainan HNA Infrastructure, conhecida como HNA, assume como principal acionista no lugar da Odebrecht, com 51% das ações privadas do consórcio que conta com a participação de 49% da Infraero.

Com a aprovação pela agência, agora, cabe à HNA assinar o termo aditivo para formalizar a entrada no consórcio. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), no início de agosto, deu parecer favorável para a entrada da empresa chinesa no aeroporto.

Em abril deste ano, a concessionária Riogaleão, que administra o aeroporto internacional do Rio, pagou ontem a parcela atrasada de R$ 920 milhões (com juros e multas) referente à outorga de 2016. Com o depósito, a Anac suspendeu o processo de execução da garantia da concessão do aeroporto. A empresa também teve a aprovação do Ministério dos Transportes para o pedido de reprogramação do pagamento das contribuições fixas anuais (outorga) dos próximos anos.

Outorga – Em março, o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação (MTPA) publicou a Portaria nº 135 que permitiu as concessionárias de aeroportos que permitia a celebração de aditivos contratuais relativos às outorgas nos contratos de parceria no setor aeroportuário. A pedido da agência reguladora, por questão de segurança jurídica, o MT enviou ao Congresso Nacional o mesmo texto em formato de medida provisória, nº 779.

Com base no documento, em agosto, a diretoria da Anac aprovou o pedido do Riogaleão para alteração do contrato de concessão do aeroporto carioca. O objetivo era alterar os pagamentos das contribuições fixas anuais (outorga fixa). Com a aprovação, a concessionária vai antecipar o pagamento de cerca de R$ 1,9 bilhão, em duas parcelas de R$ 1,167 bilhão e de R$ 778 milhões, a serem pagos em dezembro de 2017 e junho de 2018, respectivamente. Com isso, o consórcio terá uma carência de quatro anos no pagamento da parcela fixa anual e um aumento gradativo nos anos seguintes.

Além disso, o novo acionista precisará quitar a parcela pendente referente à outorga fixa de 2017, no valor de cerca de R$ 971 milhões e acrescido de juros e multa moratória.

Guarulhos– Nesta terça-feira (19/9), a diretoria da Anac também aprovou o pedido de alteração do contrato de concessão do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo (SP). O pedido do consórcio foi para alterar os pagamentos de outorga fixa anual, assim como fez o grupo Riogaleão.

Com a aprovação do pedido, a GRU Airport, concessionária do aeroporto, vai antecipar o pagamento de R$ 319,6 milhões, além de quitar o valor pendente de mais de R$ 883 milhões – acrescidos de juros moratórios – referentes à outorga de 2017.

Acionista da Azul e outras aéreas – O Grupo Chinês HNA também é detentor de 23,7% das ações da Azul Cia. Aérea. A aquisição das ações da aérea brasileira é apenas mais um negócio na expansão dos investimentos do Grupo. A HNA também adquiriu em 2015 o Swissport, maior provedor de serviços de carga no solo do mundo. A companhia suíça foi adquirida por 2,7 bilhões de francos suíços. A empresa suíça opera serviços de carga em 270 aeroportos em 48 países.

Na Bélgica, o grupo detém três hotéis de quatro estrelas e, na Turquia, controla a myTECHNIC, empresa de manutenção de aeronaves e aeroportos.

Também são do grupo HNA a SinOceanic Shipping, empresa da Noruega de fretamentos e investimento em navios de containers, a Ghana AWA Airlines Company, companhia aérea africana, e a Seaco SRL, empresa de arrendamento de containers de Cingapura.

O braço de aviação  é o mais forte dentro do grupo. A HNA Aviation opera Hainan Airlines, Tianjin Airlines, Deer Jet, Lucky Air, Capital Airlines, West Air, Fuzhou Airlines, Urumqi Air, Yangtze River Express, MyCARGO, Africa World Airlines, Aigle Azur e outras companhias.

O grupo é o maior cliente da Embraer na Ásia e a subsidiária Tianjin foi a primeira chinesa a comprar o jato E190 da Embraer, tendo hoje 50 aviões desse modelo.

A Hainan Airlines é a maior companhia aérea privada da China e a quarta maior em tamanho de frota, com 561 aeronaves. Ela opera mais de 630 rotas nacionais e internacionais para 210 cidades na China e no Mundo.

Related Posts