Destaque Política

Joaquim Barbosa é destaque em pesquisa eleitoral

Joaquim Barbosa

Da redação 

A mais recente pesquisa Datafolha, de 15/04, revela a preferência dos eleitores pela corrida presidencial deste ano. Na liderança, o ex-presidente Lula possui mais do que o dobro das intenções de voto em relação ao segundo colocado, Jair Bolsonaro. São 31% contra 15%, respectivamente. Entretanto, a forte rejeição contra os dois candidatos pode ser determinante para o fracasso de suas candidaturas em um eventual segundo turno. Atualmente, Lula cumpre a pena de 12 anos de cadeia em Curitiba. Bolsonaro, por sua vez, pode ser o peixe que morre pela boca. Suas falas agressivas e insistente discurso de ódio começam a pesar na Justiça contra o retrógrado candidato.

Seguramente, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, pode ser o fator surpresa nas eleições presidenciais. Figurando pela primeira vez em uma pesquisa de intenção de votos, o pré-candidato conta com as condições ideais para reunir os insatisfeitos eleitores da direita e da esquerda. JB ganhou grande fama durante o julgamento do Mensalão, que culminou na prisão de importantes lideranças do PT, entre outros.

Dessa forma, Barbosa pode angariar os votos dos eleitores anti-petistas. Por outro lado, o ex-ministro deve adotar uma plataforma de luta contra as desigualdades, o que o aproxima da esquerda. JB agrada a gregos e troianos e pode se destacar ainda mais ao longo da campanha eleitoral e das próximas pesquisas, satisfazendo especialmente aos eleitores cansados dos desmoralizados partidos tradicionais, como PT, PSDB, MDB e DEM, por exemplo. Ele conta com 8% da preferência dos eleitores.

Como sempre, Marina Silva figura bem nas pesquisas. Com 10% das intenções de voto, a candidata é vista como inapta pelo mercado e por grande parte do eleitorado e suas chances são mínimas. Entretanto, o seu apoio pode ser importante para outro candidato durante o segundo turno das eleições.

Os tradicionais políticos Geraldo Alckmin e Ciro Gomes decepcionam com 6% e 5%, respectivamente. A mensagem que a pesquisa revela é clara: partidos e seus políticos estão com imagem destacada. Eleitor procura fator novidade. O tucano segue com o nome arranhado pelas acusações que recebeu, assim como o seu partido. O PDT é um partido com baixa rejeição, mas Ciro Gomes carrega a imagem de ser truculento e, principalmente, o seu discurso recheado de expressões eruditas dificultam a sua compreensão pelo eleitor.

Cenário com Lula fora

Caso se confirme a expectativa de que o pré-candidato petista deixe a corrida eleitoral, dois terços de seus eleitores afirmaram apoiar uma eventual indicação de Lula ao Planalto. Neste caso, os presidenciáveis Guilherme Boulos (Psol) e Manuela D’Ávila (PCdoB) são os favoritos para receber um eventual apoio do ex-presidente. Recentemente, o petista afirmou que os dois jovens pré-candidatos são os seus sucessores entre as novas lideranças da esquerda no Brasil.

Neste caso, Boulos e Manuela deixariam de ser meros figurantes nas eleições para se tornar uma forte alternativa da esquerda e com chances reais de chegar ao segundo turno, caso Lula realmente consiga transferir os seus votos para o candidato escolhido. Ciro Gomes está fora do páreo pelo apoio do ex-presidente.

Related Posts